As fotos vencedoras irão compor parte da exposição virtual que celebra os 307 anos do município.

Museu Regional de São João del-Rei realiza concurso de fotografia com o tema “Largo Tamandaré”

As fotos vencedoras irão compor parte da exposição virtual que celebra os 307 anos do município.

publicado: 16/11/2020 11h36, última modificação: 27/11/2020 14h27

O Museu Regional, a partir do dia 20 de novembro, abre as inscrições para o “Concurso de Fotografia Largo Tamandaré”, cujo tema trata dos arredores da Praça Severiano de Resende, em frente ao prédio do museu. A competição tem como objetivo selecionar fotos de diferentes épocas e que retratem a história, a relação da comunidade com o local e as mudanças arquitetônicas daquele espaço ao longo dos anos.

As imagens selecionadas vão compor, junto com outras fotografias do local, uma exposição virtual que o museu prepara para o dia 08 de dezembro, em comemoração ao aniversário de 307 anos de São João del-Rei. As inscrições podem ser realizadas até 30 de novembro de 2020.

De acordo com o regulamento, que pode ser acessado aqui, para o concurso são aceitas imagens de qualquer época (recentes ou antigas); sejam elas pessoais, de família, de eventos, festividades, cotidianas, de detalhes, panorâmicas ou aéreas, de casas ou temáticas arquitetônicas, desde que situadas no Largo Tamandaré.

O competidor pode enviar quantas fotos desejar. A inscrição deve ser feita exclusivamente pelo endereço de e-mail casaraodocomendador@gmail.com.

Ao fim do concurso, serão escolhidas três fotografias para fazer parte da exposição virtual. A divulgação com o nome dos vencedores ocorre no dia 02 de dezembro de 2020 através do site, nossa página no Facebook e nosso perfil no Instagram.

A intenção do concurso é fazer com que o público, por meio de imagens, ajude a contar as histórias vivenciadas naquele espaço. Como enfatiza a diretora do museu, Eliane Zanatta, “estamos promovendo um concurso de fotos que retratam o Largo Tamandaré para convocar toda a sociedade a auxiliar na construção deste evento, que para além do acervo fotográfico do Museu, que possui um imenso potencial simbólico cultural, terá toda a emoção envolvida pelo público participante do concurso, pois cada imagem será acompanhada de uma história que desperta as sensibilidades ligadas às memórias da comunidade local e dos seus visitantes.

Eliane acredita que a exposição como um todo ainda será uma forma de registrar todas as mudanças que os arredores do Museu Regional vem passando ao longo dos anos. “O Largo Tamandaré está neste momento passando por obra de revitalização, que será muito positivo para o museu”.

Exposição virtual de fotografias sobre o Largo Tamandaré

Em dezembro, o Museu Regional de São João del-Rei realiza a sua segunda exposição virtual. Dedicada ao Largo Tamandaré, no centro histórico da Cidade, a mostra conta com fotografias pertencentes ao acervo do Museu Regional e de outras entidades e arquivos públicos – além das imagens particulares selecionadas durante o concurso de fotografia.

O Largo Tamandaré, que se estende à frente do prédio do museu, faz parte da história desta instituição e já passou por diversas mudanças, além de ser palco de variados eventos da cultura popular da cidade. A exposição pretende trazer um pouco dessa história ao público.

Museu Regional de São João del-Rei

Aberto ao público em 1963, o Museu Regional de São João del-Rei é sediado em um casarão datado de meados do século XIX. A construção do imóvel partiu do desejo do Comendador João Antônio da Silva Mourão, poderoso comerciante são-joanense, em possuir um espaço para abrigar sua residência e também um comércio de secos e molhados. O sobrado passou pelas mãos de duas famílias, até ser vendido para uma empreiteira. Ele foi parcialmente demolido, desapropriado e restaurado. Das ruínas, veio a se tornar o Museu que hoje conta com um acervo de mais de 500 obras, datadas entre o final do século XVIII e início do século XX, em sua maioria originárias do estado de Minas Gerais. A maior parte da coleção é composta por obras de arte sacra, utensílios e mobiliários domésticos, imaginária, documentos e uma biblioteca especializada em arte, História e arquitetura.