5 em 1: Santuário Bom Jesus de Matosinhos

publicado: 22/03/2021 14h04, última modificação: 06/04/2021 10h13

Construída no Séc. 18

Muito diferente do atual edifício que hoje se ergue no Matosinhos, a igreja original dedicada ao Senhor Bom Jesus de Matosinhos começou a ser construída em 1770 e foi inaugurada quatro anos depois. Seu propósito era a devoção ao padroeiro, que chegou na região por volta de 1750, trazida pelos portugueses. A construção barroca ficou quase 200 anos em pé e, nesse tempo, foi sede de festejos e jubileus que atraíram muitos devotos. Era o que ocorria com as Festas do Espírito Santo, que, algumas vezes, faziam ressurgir algumas tradições, como a cavalhada, os bailados e as corridas de touros. Foi ainda nessa edificação, que a igreja se tornou paróquia, em 1960.

Um Patrimônio Demolido

Assunto polêmico, a demolição da estrutura original de uma igreja centenária causou muita insatisfação. O motivo que levou a derrubarem a estrutura tombada foi o aumento do bairro e da população que frequentava a capela, assim como o precário estado de conservação da estrutura, na época o padre responsável foi contrário as diretrizes do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) com o argumento de que o a igreja era para uso dos fiéis, e não para a contemplação da estrutura como obra de construção.  O processo começou em 1970 e não durou muito, mesmo com a estrutura sendo tão sólida quanto a de outras igrejas da época. A última parte a cair foi o frontão, puxado por tratores e cabos de aço. Na época, o Instituto Histórico e Geográfico se colocou firmemente contra a demolição, mas nenhum dos protestos foi suficiente para salvar a antiga igreja.

Uma Nova igreja 

No mesmo terreno antes ocupado por um edifício colonial, foi erguido um edifício mais amplo e mais moderno, com formato de cruz e a nova igreja foi inaugurada no primeiro dia do ano de 1980. Chamam atenção na fachada, os detalhes no topo de ambas as torres que se assemelham a sóis e o aspecto limpo e monocromático da pintura e da decoração. Foi nesse formato, que a igreja recebeu o título de Santuário Diocesano, em 2003. Após a mudança, também nasceu a Banda Sinfônica do Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, fornecendo ensino gratuito de música.

Tesouros Seculares

Há e havia muitos detalhes na antiga e na nova igreja do Bom Jesus do Matosinhos que merecem destaque. Entre eles, a portada da edificação demolida e a imagem de Cristo crucificado. A fronte do prédio não mais existente, foi vendido para um empresário de São Paulo durante o processo de demolição, para ser usada como decoração em uma fazenda (apesar de ter sido a única parte da igreja com esse destino, outras também foram vendidas naquela época, como exemplos: madeiras, ornatos de pedra, arco do cruzeiro, retábulo), ela foi encontrada em 2003 e, quase uma década depois, voltou para São João del-Rei, ainda que sem destino definido. Foi necessária uma longa discussão judicial, até que a decisão foi tomada, tornando a portada parte do acervo do Museu de Arte Sacra do município.  

A outra obra de arte da mesma data que a igreja original: a imagem de Nosso Senhor Crucificado, esculpida na cidade portuguesa, Matosinhos. Uma escultura realista de dois metros, detalhada com símbolos do sofrimento de Jesus. Atualmente, ela está no interior da igreja e é parte tradicional da procissão que ocorre durante o Jubileu.

A Origem da Devoção 

A devoção associada a essa versão de Jesus Cristo, data do ano 124 d. C., quando foi encontrada na praia, em Matosinhos, Portugal, uma imagem de Jesus Crucificado. Segundo as histórias, houve a crença de que o escultor responsável pela obre pudesse ter sido Nicodemos, que, segundo a Bíblia, assistiu a crucificação e se inspirou por ela, tendo que jogar seu trabalho ao mar para escapar de uma perseguição religiosa. A escultura foi salva e levada para um mosteiro local, que se tornou o epicentro de uma devoção que se baseou nos eventos misteriosos por trás da existência da peça, que foram tidos como milagrosos. Com o passar do tempo, a crença cresceu, principalmente no norte de Portugal e veio para o Brasil com os colonizadores e, atualmente, 23 cidades brasileiras possuem uma igreja cujo patrono é o Senhor Bom Jesus do Matosinhos. 

Fontes: